1º Congresso Lusófono sobre Esoterismo Ocidental
LISBOA | 7 a 10 de Maio de 2016

Balanço

Perto de 200 investigadores de Portugal, Espanha, Brasil, mas também do Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Suécia, Inglaterra, estiveram reunidos entre os dias 7 e 10 de Maio de 2016, neste que foi o 1º Congresso Lusófono sobre Esoterismo Ocidental, na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.

Organizado pela Linha de Investigação em Esoterismo Ocidental da Área de Ciência das Religiões da Universidade Lusófona, este evento assume uma importância fundamental pelo seu carácter definidor do campo científico, sua delimitação conceptual, metodologia e critérios de trabalho, na actualidade dos estudos sobre o Esoterismo Ocidental.

O congresso teve cerca de 80 comunicações em português, espanhol e inglês, apresentadas em 13 simpósios temáticos. A grande maioria dos simpósios aprofundou temas relacionados com a gnose e hermetismo antigo e renascentista, assim como a teosofia e os movimentos culturais modernos. Ao longo dos dias registaram-se comunicações de elevada qualidade. Destacam-se o Simpósio Temático sobre Arte e esoterismo Ocidental, pelo seu nível, e o Simpósio dedicado aos Estudos Junguianos, não só pela elevada qualidade de todas as suas comunicações, como pelo carácter pioneiro e fundacional destes estudos em Portugal.

Vários Simpósios se destacaram pela qualidade dos seus debates, onde foi possível entre investigadores a troca de informação e aprofundamento dos seus campos de investigação e a criação de sinergias e novas linhas de força para o futuro.

Eixo central de todo o congresso foram as palestras de Peter Forshaw, Professor e Investigador da Universidade de Amesterdão e especialista de renome mundial em hermetismo renascentista – em representação da ESSWE (European Society for the Studies of Western Esotericism). Palestras dadas respectivamente na Universidade e na Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra, numa visita do segundo dia.

Esta foi, aliás a segunda visita de um programa cultural transversal ao congresso, que incluiu uma feira do livro especializada. A primeira visita, que assinalou a recepção dos congressistas, decorreu na Assembleia da República, sob o mote “ícones e símbolos no iluminismo”.

É assinalável a animada participação no debate lançado pelas mesas redondas:

  • 1. Estudos académicos em Gnose e Esoterismo: que futuro?», Coord: José Manuel Anes, com a colaboração de Ricardo Lindemann (Un. de Brasília/Un. Juíz de Fora), Paulo Mendes Pinto (ULHT) e Rui Lomelino de Freitas (ULHT);
  • 2. Utopia e Realização».Coord: Annabela Rita (Instituto de Língua Portuguesa Luís de Camões) com a colaboração de Mendo de Castro Henriques (Universidade Católica), e Paulo Mendes Pinto (ULHT).

No final, o coordenador do Congresso, Rui Lomelino de Freitas, apresentou algumas das conclusões de balanço previamente recolhidas junto dos coordenadores de Simpósio.

Algumas das fotos do evento aqui