1º Congresso Lusófono sobre Esoterismo Ocidental
LISBOA | 7 a 10 de Maio de 2016

Simpósio Temático: Arte e Esoterismo Ocidental – Grupo B: Poesia, Cinema, Animação, Música e Simbólica

Coordenação: Teresa Lousa (UL)

A arte constitui, tal como muitas outras áreas do saber, um veículo de expressão e de comunicação de conhecimentos interiores, sendo considerada pela Gnosis uma das quatro colunas do conhecimento, em conjunto com a Ciência, a Filosofia e a Religião. Podemos encontrar, da Antiguidade à Contemporaneidade, em templos, pinturas, esculturas, na música e também na literatura e poesia, muitos testemunhos de como os artistas plasmaram, numa linguagem metafórica, intuições de uma ciência tendencialmente dialética.

Mais do que uma via mística, a arte constitui também uma das principais manifestações culturais de um saber que, por não ser mainstream e por ter sido cunhado pejorativamente durante séculos, não pode ter uma divulgação pacífica ou ostensiva. Por isso, o esoterismo ocidental encontrou inegavelmente na arte, pelo seu caráter imagético e metafórico e não textual ou literal, um território de difusão e promoção extremamente fértil.

Assim, neste Simpósio Temático gostaríamos de receber propostas que explorem a relação da arte com o esoterismo ocidental numa dupla vertente: como revelação e como divulgação de um saber hermético.


Comunicações:

Mariana Bernardo Nunes
Os 5 âmbitos de cura de Paracelso em comparação com o conceito de cura de Hagane no Renkinjutsushi
Miguel Ribeiro-Pereira
Major/Minor Harmony And Modern Human Consciousness – An Anthroposophical And Musical Approach To Laughing And Weeping
Arilson Oliveira
O Simbolismo De “O Nome Da Rosa” – Entre Flores Secretas E Risos Em Lumes
Ana Maria Binet
De um «saber hermético» a uma poesia iniciática: o caminho de Fernando Pessoa pelo labirinto do esoterismo ocidental
Isabel da Rocha
Música e os fenómenos do Universo e do Ser Humano, na tradição Pitagórica