1º Congresso Lusófono sobre Esoterismo Ocidental
LISBOA | 7 a 10 de Maio de 2016

Simpósio Temático: Raízes e Horizontes do Gnosticismo Português

Coordenação: Renato Epifânio (IFLB), Joaquim Pinto (US) e Rodrigo Sobral Cunha (IADE)

Procuraremos, neste painel, trazer à luz algumas das raízes do gnosticismo português, verificando em que medida estas se desenvolveram em alguns dos pensadores mais importantes do século XX em Portugal. Pretendemos apontar a novos caminhos, através de uma odisseia de descoberta de nascentes, afluentes, barragens, e os grandes estuários dos referenciais significativos do pensamento gnóstico português, atapetado e matizado em articulação com algumas linhagens esotéricas de pensamento hermético. Existe um pensamento gnóstico português? Que horizontes se lhe deparam? Que raízes e influências o suportam?

Para responder a estas e outras questões traremos à coleta princípios que estão na origem de uma possível Razão Espiritual Gnóstica, prognóstica de uma metafísica da luz, já indiciada, curso in fieri, pelo que de melhor se produziu desde a clássica cultura mística ocidental, em geral, e no pensamento poético filosófico português, em particular, até aos nossos dias. É sobre a égide da manifesta influência dos chamados pensamentos sistémico-panlogistas de influências órfico-trágicas, que trouxeram consigo uma perspetiva holística sobre as noções fantomáticas de Incriação e as suas correligionárias liberdade, imanência e transcendência e, o que é aqui de capital importância, que nos colocam no caminho de uma revisitação crítica de uma da «Razão Alquímica da Alma», que poderemos estar habilitados a repensar os seus referenciais histórico concetuais, mais ou menos cristalizados em tradições aparentemente ultrapassadas ou submersas pelo rumor ensurdecedor e inquieto, mais ou menos histriónico e catastrófico, da atualidade contemporânea. Tais noções situam o problema do gnosticismo bem no cerne do acontecer do homo viator, tão iconicamente demonstrada pela situação de crise de sentido último em que atualmente vivemos, tal como acontecemos, e de que os diálogos com os autores para aqui convocados pretendem ser o modelo, “ideal”.


Comunicações:

Renato Epifânio
Do gnosticismo: entre Sampaio Bruno, Leonardo Coimbra e José Marinho
Joaquim Pinto
O gnosticismo agnóstico em Alberto Caeiro
Manuel J. Gandra
O Tratado da Reintegração dos Seres de Pascoal Martinez
Helga Ribeiro
O “Realismo Mágico” Para Uma Realização da Virtude Lusitana
Luísa Borges
Pascoaes: Mestre de uma Tradição Gnóstica Lusitana?
Manuel J. Gandra
Martinets De Pasquallys E A Tradição Templária Portuguesa
Teixeira da Mota
O caminho gnóstico de Antero Quental e de Fernando Pessoa na Tradição Espiritual Portuguesa.
Krzysztof Dworak
Peregrinação cristã como percurso humano sacramental e escrituristico nas novelas de Alexandre de Gusmão (XVII) e de John Bunyan (XVII)
Samuel Dimas
A superação do Gnosticismo na Teoria da Criação de Leonardo Coimbra
Rodrigo Sobral Cunha
Em torno d’O Crocodilo de Louis-Claude de Saint-Martin